Governança Corporativa

A Governança Corporativa visa equilibrar e a aumentar a probabilidade de retorno dos recursos investidos, por meio da obediência a um conjunto de regras e mecanismos inseridos na gestão das empresas.

 

Em caso de longos períodos de gestões, exercidos diretamente e pessoalmente por controladores, é a única forma de levar o negócio a uma sucessão tranquila, segura e capaz de dar continuidade ao negócio em casos de pulverização do controle. Notadamente isso é típico de empresas familiares em estágio de segunda e terceira geração

 

Dependendo do tamanho do negócio há recursos e condições para que a monitoração dessas práticas sejam exercidas por pessoas especialmente dedicadas. Entretanto, mais do que a necessidade de recursos é necessário que se abrace uma filosofia, um propósito, que pode inserir empresas de pequeno e médio porte num quadro de excelência em governança corporativa e capazes de usufruírem dos dividendos do sistema.

 

Abre-se espaços para instalação, ou para incorporação das funções e papeis, entre outros, de:

 

  • Conselho de administração

  • Conselho fiscal

  • Auditoria

  • Profissionalização das relações Capital/Trabalho

  • Regras de distribuição e compartilhamento de resultados

  • Politicas de gestão participativas

  • Maior controle, emprego e valoração dos recursos

O tema possui importância crescente, por ser bem difundida a hipótese de que a estrutura de governança afeta o valor da empresa. E afeta mesmo.

A3mais